Atenção à Saúde

Rede Iluminar de cuidados às Vítimas de Violência Sexual

 

Nosso Diferencial

 

“A excelência consiste em fazer algo comum de forma incomum - Booker Washington”

 

  • Tratar a violência sexual como problema de Saúde Pública, e não de Polícia, priorizando o Atendimento de Urgência e o Acompanhamento Psicológico, Social e Jurídico.

  • A eficácia do trabalho em rede cuidando integralmente das vítimas e suas famílias evitando a revitimização.

  • Os cuidados prestados nos serviços da rede (fichas clínicas) servem como laudo indireto para a condução judicial do caso, possibilitando a vítima aguardar até 6 meses para a realização do boletim de ocorrência e exame de corpo de delito, quando, o acompanhamento à saúde física, e psicossocial já lhe dá respaldo para enfrentar os espaços policiais e jurídicos e o enfrentamento com o autor.

  • Intervenção na corrente de violência, cuidando das crianças, adolescentes e homens.

  • Incorporar o Instituto de Medicina Legal (IML) - local de realização do Exame de Corpo de Delito como um Serviço de Saúde e não de Polícia. Realizamos reforma do prédio, compramos equipamento ginecológico, avental para as vítimas hoje transformado pela atual gestão em campo de estágios para alunas do curso de enfermagem da UNICAMP, que acolhem as vítimas, preparam para o exame ginecológico e prestam todos os cuidados necessários.

  • Incorporar os cuidados da Guarda Municipal para conduzir todas as vítimas aos Serviços de Saúde e depois conduzi-las a sua residência garantindo sua segurança.  

  • Implantação de um Sistema de Notificação de Violências (SISNOV) via internet, em sistema livre com acesso restrito aos serviços da rede cadastrados pelo sistema para notificação dos casos e acesso livre para a população conhecer os programas, a rede de serviços, os fluxos e procedimentos para o atendimento das vítimas. O sistema em operação iniciada em junho 2005 viabiliza um banco de dados para possibilitar o diagnóstico mais claro do problema, possibilitando políticas públicas mais eficazes e cria mecanismo de avaliação da rede através do conhecimento das ações realizadas pelo serviço que notificou o caso.

  • Divulgação em larga escala através da mídia e de guias dos serviços da rede para instituições e para a população (disponíveis no site) de todos os procedimentos e ações que devem ser realizadas para a proteção e cuidados com as vítimas, possibilitando a quebra do silêncio e do preconceito em relação ao tema.

 

Voltar para página principal